A coruja que não enxergava no escuro

Sobre o livro


Inaiê era uma coruja diferente. Ela não conseguia enxergar no escuro como as outras corujas. Mas vivia segura e feliz com sua família em uma floresta protegida. Um dia algo acontece, e ela precisa sair de casa. Sem enxergar direito, acaba passando por muitas dificuldades. Mas acaba descobrindo um mundo completamente novo, e aprende que é sempre possível vencer os desafios e conquistar sua autonomia.

Este é o segundo livro do autor. A ideia partiu de uma lição de casa da sua filha Julia, que precisava fazer um desenho sobre uma história que falasse a respeito de autonomia. Então nasceu Inaiê, a coruja que não enxergava no escuro, e sua história busca mostrar como as crianças devem começar a tentar fazer as coisas sozinhas e não depender dos adultos para tudo.

O desenho feito pela Julia acabou virando a arte da capa do livro.

Esta é uma história curta, dividida em três partes. Como sugestão de leitura, leia as partes separadamente, e aproveite a expectativa criada em cada pausa para discutir com a criança a sua percepção da aventura de Inaiê.

Baixar o livro

O livro está disponível gratuitamente, nos formatos pdf e epub.

Baixar (formato pdf) Baixar (formato epub)

Caso prefira uma versão impressa ou baixar diretamente no seu Kindle, utilize os links a seguir

(Comprar e-book)

(Comprar impresso)

Sobre o autor

Nascido em Araras - SP, em 1979, Daniel Lucrédio é formado Engenheiro de Computação pela UFSCar - Universidade Federal de São Carlos, e Doutor em Ciência da Computação pela Universidade de São Paulo. Trabalha com desenvolvimento de sistemas desde 1997, e como pesquisador desde 1999, tendo realizado estágios de pesquisa na Microsoft, em Redmond, WA, EUA e na George Mason University, em Fairfax, VA, EUA. Desde 2010 é professor adjunto e pesquisador da Universidade Federal de São Carlos - SP.

Não encontrou um formato compatível? Quer discutir suas ideias sobre o livro? Enviar sugestões e críticas?

Sinta-se à vontade para escrever para o autor. Seu contato é muito bem-vindo!

Ir para a página do autor

Compartilhar: